Summit: Otimista, setor imobiliário tenta se reinventar

Basílio Jafet, presidente do Secovi-SP, diz que expectativa de ampliação de vendas de unidades residenciais novas é entre 5% e 10%

Otimistas, sim, mas com cautela. A frase poderia definir a sensação dos empresários do setor imobiliário hoje. Em um momento em que os economistas têm revisado para baixo as previsões de crescimento do País para este ano e que o mercado financeiro ainda observa os desdobramentos da tentativa de aprovação da reforma da Previdência — considerada crucial para a volta da confiança e do investimento — o setor de imóveis espera um 2019 melhor do que o ano passado, enquanto tenta se reinventar.

Ainda que o desemprego elevado e as incertezas de Brasília deixem em dúvida muitos consumidores que gostariam de comprar um imóvel, o setor avalia que o ano deve ser positivo. Segundo especialistas, reunidos ontem no Summit Imobiliário Brasil 2019, a expectativa é de aumento no volume de crédito imobiliário e de boas oportunidades de negócios, sobretudo a partir do segundo semestre.

O presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, diz que expectativa é de crescimento de 5% a 10% nas vendas de unidades residenciais novas este ano
Foto: Felipe Rau/Estadão

O presidente do Secovi-SP (entidade que reúne as empresas do setor), Basílio Jafet, diz que a expectativa é de crescimento entre 5% e 10% nas vendas de unidades residenciais novas este ano, em relação a 2018. Para isso, no entanto, ele reafirma a necessidade de o governo do presidente Jair Bolsonaro aprovar a reforma da Previdência. “E a reforma não pode ser medíocre, não deve servir apenas para dizer que fizemos a lição de casa.”

Leia o conteúdo completo aqui

Compartilhe essa notícia